E agora ???

Olá, semana passada tive o diagnóstico do meu filho de TDO, depois de 8 anos correndo em busca de resposta, e agora como devo proceder ? Meu filho, hoje com 9 anos, desde sempre apresentava um comportamento diferenciado de outras crianças, desde o berçário. Sempre agitado, não obedecendo as regras impostas nas instituições, se "achando" o único do mundo. Foi "convidado" a sair de uma "escolinha" porque segundo as professoras, era muito difícil o "lidar" com ele, passamos por outra escola, e também percebemos a dificuldade dos profissionais e das crianças se relacionarem com ele. Até que encontrei a escola que hoje ele frequenta, que é uma escola focada em inclusões, mas estou encontrando grandes dificuldades com os profissionais (pois ele não é Síndrome de Dow), e também muito com as crianças que convivem com ele. Até percebo que existe um grande esforço da direção em nos ajudar, como diz a diretora: "Não quero desistir do G. e de vocês", mas tenho consciência que não é fácil e muito desgastante para todos que convivem.

                      

Quando coloco no assunto desse site, "E agora ?", é exatamente isso, tenho um diagnóstico, meu filho está tomando uma quantidade enorme de remédios, que eu particularmente não concordo, mas como diz a psiquiatra dele, é preciso "segurar" o corpo para não agredir fisicamente as pessoas (pois já chegou nesse nível), o meu sentimento de frustração, impotência, de limitação e falta de tolerância aumenta, aí penso, preciso me segurar para ajudá-lo, mas confesso, é "pesado" demais para quem ama ver que eles sofrem muito com esse comportamento, como diz meu filho, "eu tento não fazer, mas não consigo, quando vejo, já deixei todos tristes comigo". Preciso de ajuda, como deve ser minha conduta, onde posso buscar ajuda para que a escola saiba lidar com ele, como incluir com os coleguinhas, não deixá-lo isolado, e vai por aí, porque não adianta eu fazer o reforço do comportamento positivo dele, enquanto todo o meio onde ele convive, critica e vira as costas. Até entendo o comportamento das pessoas, é só quem convive que sabe, para os de fora, esse comportamento que ele tem é só falta de limite que os pais não dão e muita crítica. Encontrei esse site, estou procurando ajuda, orientação e talvez o mais importante, é saber que não estou sozinha. Caso alguém queira dividir sua experiência e trocar informações estou por aqui. Meu meu email: fnankin@gmail.com Só para terminar, o que mais machuca e me preocupa, é o quanto meu filho é "rejeitado" socialmente, é ver ele chegar perto das crianças e escutar ele pedir para alguém brincar com ele. Precisamos de ajuda. Obrigada por esse espaço. Fanny

 

paisagem