Na escola há seis dias

Postado por em 26/09/2017

Parece inacreditável, mas há 6 dias meu filho não fica nervoso dentro da escola. Acredito que a medicação tenha ajudado, pois está tomando novos medicamentos. Eu fiz de tudo para evitar novos medicamentos, mas foi preciso, pelo menos até ele estabilizar emocionalmente. Mas não foi só medicamento, eu fiz algo que já tinha feito anteriormente mas que não tinha surtido resultado.
Agora juntamente com medicamento fez efeito, eu tirei a internet do computador dele. Foi difícil na hora, mas eu consegui e surtiu efeito, pois antes eu tirava e ele não se importava, mas agora ele obedece. Ele está começando a entender que é capaz, que consegue ficar dentro da escola sem ficar nervoso e agressivo e isso é maravilhoso. Ele não fica dentro da sala de aula tempo todo, às vezes saí e vai para uma sala com a professora auxiliar, mas não importa. Só o fato de ele aceitar a escola é uma grande vitória de todos. Espero que continue assim...
O problema agora é dentro da sala de aula, pois os professores não estão deixando a professora auxiliar trabalhar com ele de forma diferenciada. Dizem que são elas que mandam dentro da sala e que ele tem que ser tratado como os outros. Acontece que meu filho não funciona como os outros alunos e eu achei que os professores tinham entendido isso, mas pelo jeito não. Fiz reunião, falei com eles, entreguei material sobre problema do meu filho, levei psicólogo, escrevi uma carta a eles e no começo encontrei compreensão, mas agora parece que tudo voltou a estaca zero.
Quando puder pagar colocarei meu filho em uma psicopedagoga e solicitarei um relatório para que ela explique como deve ser passada matéria para meu filho. Quem sabe os professores entendam o que eu venho tentando explicar desde o início do ano. Eu não entendo porque as pessoas relutam em aceitar que uma criança possa aprender de forma diferente. Para os educadores atuais criança especial é aquela que tem apenas retardo mental, mas é uma questão de leitura, de estudo para se atualizar dos vários transtornos que afetam as crianças e entender que existem várias formas de ensinar um mesmo conteúdo e que isso não significa que a criança não aprenderá. É preciso ajudar as crianças e os pais que se interessam em buscar soluções para auxiliar o filho.

 

paisagem