Problemas que a psicopedagogia pode auxiliar

Nome: Thaís Emília de Campos – Psicopedagoga Reg. Mec. 77.985/01 Formação: Mestranda em Educação - Psicologia da Educação (UNESP); Formação em Educação Inclusiva (USP), Especialista em Psicopedagogia (Unorp), Pedagogia com Habilitação em Educação Especial (UNESP), Magistério (CEFAM). Atendimento Psicopedagógico (clínico e institucional), consultoria em Educação Inclusiva, atendimento educacional especializado – A.E.E., Grupo de Pais e Familiares, Orientação Sexual para adolescentes em escolas, docente em pós-graduação em Psicopedagogia e Educação Especial. Telefone clínica: (17) 98207-5858 E-mail: thais.emilia@hotmail.com

marcador O que faz um profissional de psicopedagogia?  

Trabalha as questões relativas aos processos de aprendizagem em diferentes contextos, sejam crianças, adolescentes e/ou adultos. De acordo com o Código de Ética da Psicopedagogia (2011/2013), o Psicopedagogo atua no campo de Educação e Saúde, no que se refere ao processo de aprendizagem, considerando o sujeito, a família, a escola, a sociedade e o contexto sócio histórico, utilizando procedimentos próprios, fundamentados em diferentes referenciais teóricos.

marcador Quais tipos de problemas apresentados por uma criança à psicopedagoga pode auxiliar? 

Além das dificuldades de aprendizagem ou transtornos, podem se beneficiar do atendimento psicopedagógico pessoas com altas habilidades ou superdotação, situações que envolvam qualquer questões no aprendizado, seja escolar ou não –escolar, situações de inclusão escolar (de acordo com a formação do profissional pode atuar com deficiências visuais, auditivas, físicas, intelectuais e múltiplas). Eu atuo em todas estas áreas. O psicopedagogo atua através da intervenção clínica ou em instituições, seja: escola, família, empresas, faculdades, hospitais, entre outras, sempre referindo-se a aprendizagem. Tendo como objetivos:  a) promover a aprendizagem, contribuindo para os processos de inclusão escolar e social;  b) compreender e propor ações frente às dificuldades de aprendizagem;  c) realizar pesquisas científicas no campo da Psicopedagogia;  d) mediar conflitos relacionados aos processos de aprendizagem. 

marcador Como é realizado o atendimento? 

Através de sessões individuais e/ou em grupo, orientação aos pais e familiares, reuniões com demais terapeutas que acompanham o sujeito, orientações a escola: adaptações curriculares e de recursos pedagógicos, elaboração de plano de ensino individualizado, provas adaptadas, entre outras.  

marcador Os tratamentos são longos?

Depende de cada situação, pode ir desde uma conversa de apenas uma sessão para orientação aos pais até uma intervenção ampla com o sujeito e instituições envolvidas que pode durar anos. 

marcador As crianças sempre chegam até você através da escola? 

Não, além dos encaminhamentos realizados pelas escolas, muitas vem encaminhadas por pediatras, psicólogos, psiquiatras, neurologistas e, muitas vezes, os próprios pais e/ou familiares percebem a necessidade.  

marcador No caso do Transtorno Desafiador Opositivo em quais aspectos a criança pode ser trabalhada?

Apoio aos processos de aprendizagem individualmente; organização da rotina; apoio à escola em relação ao currículo, rotina e comportamento; orientações aos pais. Cada caso é muito individual e deve ser analisado em suas singularidades para traçar e realizar a intervenção mais adequada.

marcador Os pais cooperam durante o tratamento, no sentido de participação em colocar em prática algum procedimento em casa?

É essencial a colaboração dos pais e / ou familiares. Se não ocorre esta colaboração da família é muito difícil termos resultados adequados, por isso, faço questão de trabalhar mensalmente com grupos de pais, além das orientações individuais aos familiares e equipes escolares. Esta tríade escola-família – psicopedagogo é essencial.

marcador O seu trabalho é realizado em conjunto com a escola?

Sempre busco realizar em conjunto com a escola, para que haja coerência na intervenção e resultados melhores, mas , infelizmente algumas escolas são resistentes. Outras, escolas permitem até parcerias para que o atendimento seja na própria escola, possibilitando um trabalho mais amplo, que é o caso da COOPEC, onde atuo também, além, da clínica.  

marcador Se detectar algum procedimento da escola que pode ser melhorado para que a criança tratada melhore, você conversa com a coordenadora e professora da escola? 

Sim, sempre procuro orientar a escola, se a escola não se mostra apropriada para o estilo de aprendizagem do aluno em questão e não consegue buscar meios para que isto seja possível indico escolas que são mais adequadas para este aluno.  

marcador Como você analisa os resultados positivos durante o tratamento?

Através de acompanhamento em portfólio e prontuário, relatos dos pais e/ou familiares, avaliação da escola e dos outros profissionais que acompanham o aluno (médicos e terapeutas).
paisagem