"Tudo dará certo na sua vida, CONFIE! O tempo de Deus não é o mesmo que o nosso, CONFIE!"      

Síndrome de Asperger

A Síndrome de Asperger é um Transtorno Global do Desenvolvimento (TGD), resultante de uma desordem genética, e que apresenta muitas semelhanças com relação ao autismo.

Ao contrário do que ocorre no autismo, contudo, crianças com Asperger não apresentam grandes atrasos no desenvolvimento da fala e nem sofrem com comprometimento cognitivo grave. Esses alunos costumam escolher temas de interesse, que podem ser únicos por longos períodos de tempo - quando gostam do tema "dinossauros", por exemplo, falam repetidamente nesse assunto. Habilidades incomuns, como memorização de sequências matemáticas ou de mapas, são bastante presentes em pessoas com essa síndrome.


Na infância, essas crianças apresentam déficits no desenvolvimento motor e podem ter dificuldades para segurar o lápis para escrever. Estruturam seu pensamento de forma bastante concreta e não conseguem interpretar metáforas e ironias - o que interfere no processo de comunicação. Além disso, não sabem como usar os movimentos corporais e os gestos na comunicação não-verbal e se apegam a rituais, tendo dificuldades para realizar atividades que fogem à rotina.


Como lidar com a Síndrome de Asperger na escola?

As recomendações são semelhantes às do autismo. Respeite o tempo de aprendizagem do aluno e estimule a comunicação com os colegas. Converse com ele de maneira clara e objetiva e apresente as atividades visualmente, para evitar ruídos na compreensão do que deve ser feito.


Também é aconselhável explorar os temas de interesse do aluno para abordar novos assuntos, ligados às expectativas de aprendizagem. Se ele tem uma coleção de carrinhos, por exemplo, utilize-a para introduzir o sistema de numeração. Ações que escapam à rotina devem ser comunicadas antecipadamente.


Exames 

Geralmente, é necessário um médico com experiência em diagnosticar e tratar autismo para fazer o diagnóstico real. Como não há exame físico para síndrome de Asperger, o diagnóstico se baseará em critérios muito específicos de um certo manual médico. 


A maioria dos médicos procura por um grupo central de comportamentos para ajudar a diagnosticar a síndrome. Esses comportamentos incluem: 

•Contato visual anormal

•Indiferença

•Não responder quando é chamado pelo nome

•Não usar gestos para apontar ou mostrar

•Falta de interatividade

•Falta de interesse nos colegas

Os sintomas podem ser observáveis nos primeiros meses de vida. Os problemas devem ser óbvios aos 3 anos de idade. 

Exames físicos, emocionais e mentais são realizados para descartar outras causas e para buscar sinais mais específicos dessa síndrome. A equipe que irá observar seu filho poderá incluir um psicólogo, neurologista, psiquiatra, fonoaudiólogo e outros profissionais especialistas no diagnóstico de crianças com síndrome de Asperger. 


Marque uma consulta com seu médico se seu filho: 

•Não responder às pessoas

•Falar de forma peculiar ou incomum

•Apresentar comportamento que possa levar à automutilação


Fontes: http://revistaescola.abril.com.br/formacao/sindrome-asperger-625099.shtml

           http://www.minhavida.com.br/saude/temas/sindrome-de-asperger


 

paisagem