Problema de transtorno do meu filho

Olá, meu nome é Gilson e decidi contar a história da minha família que vem superando a cada dia o problema do meu filho que foi diagnosticado com Transtorno de Conduta aos 6 anos. No começo foi complicado, não sabíamos porque ele agia daquela forma, sempre nervoso, não conseguíamos contê-lo. Para mim era mais difícil, pois a mãe dele sempre foi muito paciente, mas eu como autoridade dentro de casa queria que ele me respeitasse. Foram muitos meses para entender e encontrar alguém que nos ajudasse. Uma psicóloga foi quem falou do Transtorno de Conduta. Nosso filho foi adotado e a mãe foi usuária de drogas e talvez isso possa ter prejudicado ele de alguma maneira. Para vocês terem uma ideia do que ocorria, a minha casa estava em reforma e meu filho pegou um martelo e acabou com o piso, martelou a sala inteira. Nas escola éramos chamados todo dia. A psicóloga pediu que levássemos em um psiquiatra e ele foi medicado. Ele estava sempre fora de controle, por isso decidimos que minha mulher não trabalharia mais fora de casa. Ficaria meio período com ele e no outro período ele iria para escola. Não foi fácil essa decisão, pois financeiramente precisávamos do dinheiro dos dois, mas foi preciso. Nenhuma pessoa conseguia contê-lo, só minha mulher e eu em alguns momentos. Foram anos de tratamento com terapia e remédios para que ele melhorasse (ainda está em tratamento). Foi um período desesperador para todos. Na família procurávamos não expor muito ele. Nas reuniões familiares ficávamos menos ou nem íamos. É difícil pessoas de fora entenderem o que ocorre, pois é um problema emocional. Hoje ele tem 14 anos, estuda e não digo que não temos nenhum problema, mas ele melhorou muito. Ele é teimoso, para estudar dá trabalho, mas graças a Deus conseguimos conviver bem. Resolvi escrever minha história nesse site para dar exemplo a outros pais que não estão conseguindo manter o relacionamento devido ao problema do filho. Eu fiz de tudo para ficar perto, participar e não me separar deles. Espero que outros pais façam o mesmo. Abandonar tudo, fugir do problema não deixará sua consciência em paz. A melhor coisa é encarar e seguir em frente. Tenham fé e não desistam. Gilson Soares

paisagem