Dicas para lidar com crianças com TDO.

Postado por em 18/08/2014

Conversando com algumas mães e pela minha experiência com um filho que tem TDO sei que a maior dificuldade é lidar com a criança no dia a dia. Descreverei abaixo algumas situações que passei com meu filho e como lidei com elas:


- Quando for dar uma ordem ao seu filho, não use tom de voz de autoridade. Apenas fale e nunca vá direto ao assunto, fale de coisas amenas, comente algo e depois falo o que ele precisa fazer.


- Se o seu filho precisa fazer algo em determinado local da casa, encaminhe ele para esse local antes de dar a ordem. Use uma desculpa ou converse com ele e se encaminhe para o lugar onde ele fará o que precisa. Exemplo: meu filho sempre fez drama para tomar banho, nunca queria tomar e era um problema. Então eu começava a subir a escada com ele falando de algum assunto ou brincando e depois tocava no assunto.


- Após uma crise de nervosismo (se o seu filho tiver idade para entender) converse bastante com seu filho e explique porque ele agiu errado e porque precisa melhorar. Mas enfatize que você, as pessoas da escola e a psicóloga irão ajuda-lo e que ele conseguirá mudar. OBS: Crianças com TDO tem autoestima baixíssima e nunca acreditam que conseguirão melhorar.


- Com o tempo você conseguirá perceber quando seu filho começará a perder o controle. Mesmo que você esteja nervosa, faça de tudo para que ele não ultrapasse essa linha tênue. Pare, repense e fale em tom baixo.


- Se você ficar teimando e ele também, isso resultará numa grande discussão e desgaste de ambos. Ele pode agredi-la e os dois sofrerão com isso. Muitas vezes é melhor você desistir de querer o que pediu naquele momento e esperar ele se acalmar. Isso não significa que “ele ganhou”, mas que conversar é sempre o melhor caminho, pois não existem ganhadores ou vencidos nessa luta. Apenas pais querendo o melhor a seus filhos.


- Quando chegar à escola e tiver pessoas falando de forma ríspida com seu filho ou segurando o mesmo e ele estiver fora de controle, apenas chegue perto do seu filho, abaixe-se e fale bem perto dele: - A mamãe ou papai está aqui. Eu te amo muito e está tudo bem e o abrace forte. Não bata boca com pessoas da escola na frente dele. Depois você conversa a sós com eles. Se o seu filho não se acalmar, leve-o embora. OBS: Eu já cheguei na escola e tinham 5 pessoas segurando meu filho no chão. Outra ocasião ele estava no parquinho cheio de terra e  pegava a casinha para jogar em alguém e muitas outras situações.

 

- Se o seu filho quiser agredi-la(o), agache e segure as mãos dele e espere ele se acalmar. Tente não gritar ou dizer coisas ofensivas. Não se preocupe, ele não concretizará o que diz ou o que tenta. Eu já desafiei o meu e ele parou e começou a chorar. 


- Quando seu filho estiver no auge das crises não adiantará colocá-lo de castigo. Depois que passar a crise, ele acalmar, você explica que ele precisa aprender a se controlar, que tudo depende dele e que ficará pensando em tudo que fez por alguns minutos (determine os minutos de acordo com a idade). Eu costumo usar uma frase que parece fazê-lo pensar: Use a cabeça e não os músculos. Pessoa inteligente usa a cabeça. Talvez funcione com o seu também!


- Na hora da tarefa meu filho dá muito trabalho (até hoje) e explico à importância de fazer a tarefa e uso à troca para conseguir que faça no horário que eu determinei. Se ele não fizer a tarefa também tiro algo de que ele goste muito, como por exemplo: jogar um pouco o jogo Minecraft.

 

 

 

Bem, era isso que eu tinha para passar a vocês. Espero que ajude.


Convidamos nossos leitores a deixar suas dicas e experiências sobre esse assunto nos comentários abaixo com o objetivo de ajudar outras pessoas enfrentando esse desafio em casa, na escola ou na clínica.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

paisagem